Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Professores perseguidos pela esquerda criam associação para defender a liberdade no ensino

No início deste mês (03), foi lançado o movimento Docentes Pela Liberdade (DPL). O grupo reúne cerca de 300 profissionais, de 22 estados e do DF, em torno de pautas conservadoras, em defesa da liberdade de pensamento, especialmente dentro das universidades.

O lançamento aconteceu com programações simultâneas em várias cidades, como Londrina, Brasília, Porto Alegre, Aracaju, Recife, Cuiabá, Montes Claros, Viçosa, Campinas e em alguns outros locais, como Vitória, Rio Branco, Palmas e Natal.

No mesmo dia, um ato ocorrido na Assembleia Legislativa de Cuiabá, marcou a oficialização do movimento Docentes Pela Liberdade (DPL) no Mato Grosso. Com apoio do deputado estadual Sílvio Fávero e da senadora Selma Arruda, ambos do PSL.

O compromisso do DPL é com a verdade, com o respeito às opiniões e com a valorização da família, do comércio, da liberdade de empreender e dos valores conservadores.

Integrantes
A liderança do movimento é de Marcelo Hermes-Lima, biólogo e professor da UnB que atua como colaborador da equipe do Governo Bolsonaro a convite do General da reserva Aléssio Ribeiro Souto – um dos responsáveis pelas propostas para a educação no atual governo.

Prof. Marcelo Hermes-Lima. Foto: Júlio Minasi/Secom UnB.

A ideia do grupo nasceu em maio, depois que Marcelo viu amigos escrevendo nas redes sociais que a USP era um lugar “pluralista”, mas entrar nela com uma camisa do Bolsonaro era problemático.

O movimento reúne docentes de universidades brasileiras públicas e privadas, e também está aberta para docentes e alunos de unidades de Educação Básica.

Os professores que integram o DPL afirmam que são alvo de piadas e que sofrem ataques, menosprezo e desmazelo por parte de colegas da esquerda e até mesmo de alunos, principalmente nas áreas de humanas. Em sua maioria, os Docentes pela Liberdade são de humanas, mas 42% se dividem entre as áreas de exatas e biológicas.

Na prática, a perseguição acontece não só na forma de chacotas e fofocas, mas muitas vezes por meio de auxílios financeiros para projetos negados e artigos que deixam de ser publicados.

Dessa forma, muitos professores e alunos conservadores se sentem frustrados, discriminados e sem voz em ambientes acadêmicos.

Por isso, o movimento ganhou forma e força para lutar em prol da libertação dos professores conservadores nas universidades, buscando recuperar o direito de expressar conhecimento e opiniões em um ambiente educacional, sem sofrer com o medo constante de intimidações e boicotes.

Professores integrantes do DPL, na UnB. Foto: arquivo pessoal.

Ascensão conservadoras no cenário educacional
O Brasil está vivendo uma ascensão conservadora não só na política, mas como em vários cenários da sociedade. E um deles é o educacional.

Em busca de um espaço mais receptivo para debater e desenvolver planos para aumentar sua atuação nas universidades, os professores integrantes do DPL formaram o movimento com características análogas às da nova política do Governo Bolsonaro – conservadora, antipetista e liberal na economia.

O patrulhamento ideológico de carácter escravizador socialista da esquerda ainda é grande nas instituições de ensino brasileira e na política. Mas com a criação do DPL, essa influência nas universidades e no meio político certamente diminuirá.

fontes: Folha de Londrina e Movimento Docentes pela Liberdade.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Saúde

Tese desenvolvida pelo professor Marcelo Hermes Lima, da UnB, explica, de forma pioneira, como diferentes espécies se preparam para situações desafiadoras.

Saúde

Carlos Prudêncio, pesquisador científico do Instituto Adolfo Lutz e associado do movimento Docentes pela Liberdade, gerencia metodologia de monitoramento mais completa e acessível.

Coluna

Para algumas mulheres, a rotina começa logo na madrugada. É hora de preparar a refeição do dia, organizar os afazeres domésticos e embora o...

Coluna

Não é nenhuma novidade afirmar que estudar produz conhecimento, que a pesquisa impacta vidas com seus resultados; e a extensão de tudo isso é...

----- CLEVER ADS -----