Conecte-se conosco

Últimas

Thiago Gagliasso cobra explicação de Samantha Schmütz por cachê de evento do governo de SP

Atriz recebeu R$ 21 mil do governo paulista para se apresentar em lives.

Published

em

Reprodução | Internet

O ator e produtor Thiago Gagliasso, irmão de Bruno Gagliasso, cobrou explicações a atriz Samantha Schmütz por ter recebido cachê do governo do estado de São Paulo.

Na ocasião, Samantha foi um dos nomes artísticos a realizar apresentação em um evento virtual.

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Thiago tem rebatido diversos artistas que se opõem ao governo federal, mas que reverberam ‘incoerências’ em seus posicionamentos.

Segundo ele, a atriz recebeu o total de R$ 21 mil — divididos em repasses de R$ 16.000 e R$ 5.000, para participar do ‘Festival Cultura Em Casa’, que aconteceu entre abril e junho do ano passado.

“Fica em casa, seus trouxas, enquanto o governador de SP gasta o seu dinheiro pagando atriz militante. Seremos todos babacas até quando? Vocês juram que esse ‘Fora Bolsonaro’ é à toa?”, indagou.

O produtor destacou que não vê ilegalidade no recebimento de cachês por parte do governo, mas que essa remuneração ocorreu durante o surto da Covid-19 no país, enquanto milhões de pessoas estão perdendo empregos e passando necessidades econômicas e sanitárias.

“Que fique bem claro que não é ilegal receber o dinheiro pra fazer um trabalho, agora, em plena pandemia, o povo na m****, chega ser nojento aceitar um cachê pra fazer isso! Estou de saco cheio dessa gente babaca mesmo, vou atrás do que eu acho certo! Vem comigo, já deu!”, escreveu Gagliasso.

Em nota à coluna de Fábia Oliveira, do jornal O Dia, a assessoria de Samantha se pronunciou sobre o assunto e frisou que a participação dela na festividade digital ‘corrobora seu posicionamento’ de não aglomerar durante a pandemia.

“A atriz e cantora foi contratada em abril de 2020 pelo Governo de São Paulo para a realização de cinco lives no festival #CulturaEmCasa. Sendo assim, a apresentação da artista corrobora com o seu posicionamento que, desde sempre, foi de estimular a população a não se aglomerar e levar cultura para quem está em casa, em período de pandemia. Além disso, Samantha dividiu seu cachê com toda a equipe envolvida no espetáculo, que ainda está sendo duramente afetada pela crise no setor”, informou a nota.

Apesar da resposta da equipe de comunicação da atriz, Samantha esteve, no último sábado (19), em um protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no Rio de Janeiro.

Ela foi fotografada de máscara durante a manifestação, e as imagens foram veiculadas em diversos veículos de comunicação.

Além disso, ela também foi ao protesto do dia 29 de maio, que contou com a presença de artistas como Camila Pitanga, Dira Paes Renata Sorrah.

Confusão com outras personalidades

Nas últimas semanas, Samantha Schmütz tem se envolvido em uma séries de polêmicas por motivações políticas, incluindo Déborah Seco e Juliana Paes, que também são atrizes e trabalham na mesma emissora.

Juliana, que possui posicionamentos políticos divergentes de Samantha, disse ter sido ‘agredida’ verbalmente por uma colega de trabalho [não citou o nome] após defender a médica Nise Yamaguchi, coagida e interrompida durante o seu depoimento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

Mesmo sem fazer menções a quem seria, Juliana gravou um vídeo nas redes sociais:

“Cara colega, apesar de eu ter sido agredida por suas palavras caluniosas, de ter sido invadida pela sua mensagem de noite, de ter sido acusada de ser covarde, desonesta, criminosa, eu me dispus a te responder por todas as cenas que eu me emocionei do seu lado”, iniciou.

Na sequência, a atriz disse, entre outros pontos, querer “um governo liberal, que respeite as liberdades individuais, uma máquina pública enxuta, o fim de fundo partidário e eleitoral”.

Veterana na TV, Paes afirmou ainda desejar um país que tenha uma imprensa  parcial e um Supremo Tribunal Federal (STF) confiável.

“Você critica a minha escolha de não militar publicamente, escolhendo um dos lados políticos nesse debate todo, então deixa eu te falar sobre o que eu penso. Estamos vivendo um dos momentos mais nebulosos. O mundo inteiro está angustiado. Qualquer assunto é politizado. É um maniqueísmo. Eu não sou bolsominion, como adoram acreditar. Eu não admito ser colocada em nenhum desses dois polos. Não quero contribuir para essa polarização doentia. Não nesse momento obscuro, onde o ódio reverbera mais. Ou você é isso ou é aquilo. Isso não existe. Somos múltiplos”, concluiu a atriz.

Na internet, internautas especularam que o discurso foi direcionado à Samantha Schmutz. As duas contracenaram na novela “Totalmente Demais”, atuando como irmãs.

Logo após Juliana Paes defender a Dra. Yamaguchi, Samantha publicou: “Gente, quem não está falando, não é porque está em cima do muro. É porque está do outro lado do muro mesmo. O lado que dá vergonha de estar. Por isso silencia”.

O nome de Samantha Schmutz chegou aos trending topics do Twitter após o episódio — recebendo uma enxurrada de críticas nas redes sociais.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.