Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

“Vão ter que me matar”, diz João Doria sobre proibição de slogan

Imagem: Lailson Santos

Após a Justiça de São Paulo proibir a Prefeitura da usar o slogan “AceleraSP”, o prefeito João Doria (PSDB) usou a marca em eventos públicos deste sábado (17). O pedido foi feito pelo Ministério Público em ação de improbidade administrativa.

A principal questão segundo o Ministério Público é que ao utilizar a marca pessoal em vez dos símbolos do município de São Paulo, Doria vincula “os ‘feitos’ alcançados em seu recente mandato à sua imagem e carreira política pessoais, como forma de propaganda individual e consolidação de seu status no cenário político brasileiro”.

“Para me amordaçar vão ter que me matar, por que enquanto eu tiver vida, estarei ao lado do povo”, disse o prefeito. Segundo Doria, proibi-lo de fazer o gesto é como proibir alguém de fazer o sinal da cruz ou de positivo com o dedo polegar.

A multa estipulada é de R$ 50 mil para cada ato que descumpra a decisão, concedida em caráter liminar. Cabe recurso do prefeito.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Comunicado foi divulgado após o tucano desistir de concorrer ao Planalto.

Política

Tucano lamentou a decisão, mas disse que o partido tomará a melhor escolha sobre o assunto.

Política

Tucano, ex-governador de São Paulo é pré-candidato à Presidência da República em 2022.

Política

Cálculos da agência paulista indicam que o Grupo CCR deverá recolher R$ 3,4 bi em vez de R$ 36 mi.