Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Veterana da Força Aérea e apoiadora de Trump: saiba quem é a mulher morta dentro do Capitólio

Baleada e morta nesta última quarta-feira, 6 de janeiro, durante manifestações pró-Trump nos Estados Unidos, a mulher que foi brutalmente atingida no prédio do Capitólio era uma veterana da Força Aérea da Califórnia, segundo informações do New York Post.

Ashli ​​Babbitt, que tinha 14 anos no serviço militar e cumpriu quatro missões, era casada e morava próximo de San Diego, disse seu marido, Aaron, à KUSI-TV.

Na terça-feira, 5, ela chegou a usar uma conta pessoal no Twitter para dizer que “nada vai nos parar” e que “a tempestade está aqui”.

“Estou entorpecida. Estou arrasada. Ninguém de DC notificou meu filho e descobrimos na TV”, disse a sogra da vítima. Emocionada, enfatizou: “Ela apoiava o Trump”.

“Ashli ​​era leal e também extremamente apaixonada pelo que acreditava. Ela amava este país e se sentia honrada por ter servido em nossas Forças Armadas. Tudo é muito surreal. É difícil, porque não fomos oficialmente notificados”, acrescentou Justin, cunhado de Ashli.

Vídeos publicados nas redes sociais registraram o momento em que a veterana da Força Aérea levou o tiro.

O disparo está sendo investigado pela corregedoria da polícia, responsável por apurar mortes de policiais.

Outras três pessoas que estavam nas manifestações pró-Trump morreram por “urgências médicas”, de acordo com o chefe da Polícia Metropolitana de Washington, Robert Contee.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...

Política

Pré-candidato participou de evento do PSDB com mais de 4 mil pessoas.

Mundo

Ex-presidente americano fez declarações enquanto comentava luta entre Holyfield e Belfort.

Mundo

"O que vimos no meu país é só uma planta do que vai acontecer no Brasil", alertou.