Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Congresso

Deputado propõe voucher educacional para estudantes de baixa renda

Paulo Eduardo Martins diz que a ideia pode elevar os índices educacionais do país.

Marcos Corrêa | PR

O deputado federal Paulo Eduardo Martins (PL-PR) apresentou neste mês de abril um projeto de lei (PL) que, segundo o texto, visa garantir uma melhora efetiva nos índices educacionais do país e ainda evitar que as verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) sejam desviadas.

A proposta consiste em conceder vouchers a estudantes da educação básica, que serão bancados com recursos do próprio FUNDEB. O congressista afirma que a ideia ajudará na melhor utilização de parte desse dinheiro, que muitas vezes não pode ser mexido e ainda há o risco de ser utilizado de forma indevida.

“Eu sempre vou lutar para que a educação seja prioridade. Mas, temos que achar mecanismos para que isso seja feito de forma inteligente e assertiva”, afirma o parlamentar, que é pré-candidato ao Senado Federal.

De acordo com o PL 844/2022, o Executivo distribuirá vales educacionais, uma espécie de voucher, para que o aluno possa frequentar a instituição de ensino particular mais próxima do seu domicílio, quando não houver vaga disponível na rede pública. Para obter a benesse, a família do beneficiário deverá comprovar renda mensal total de até três salários mínimos.

O projeto determina que o benefício se dê nas etapas de educação infantil (creche e pré-escola), ensino fundamental e ensino médio, educação de jovens e adultos e ensino profissional integrado, com validade para colégios urbanos e rurais e em turnos integrais ou parciais.

“É preciso recuperar o aprendizado e tudo que foi perdido durante a pandemia que fechou escolas, é preciso atrair de volta os jovens para a sala de aula e, para isso, temos que dar mecanismos práticos para equacionar as demandas”, defende Paulo Eduardo Martins.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Decisão saiu no Diário Oficial da União de hoje

Últimas

Pais e professores afirmam que é preciso recuperar aprendizagem

Últimas

Primeira mudança deve ser ampliação da carga horária

Mundo

Pontífice pediu a proibição de armas nucleares e que os fundos militares ajudem na distribuição de vacinas.