Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Economia

Frente fria afeta produção e preços do agronegócio brasileiro

Milho e café foram as culturas mais afetadas pelas geadas. Trigo está sob alerta.

Aaron Burden | Unsplash

A frente fria que atravessa o país está deixando o agronegócio brasileiro de “cabelo em pé”. Isso porque as geadas afetaram a produção de milho e café e já ameaçam a safra de trigo.

A tendência é que, enquanto a temperatura das lavouras permanece baixa, os preços desses produtos subam no mercado.

De acordo com a Confederação Nacional do Agronegócio (CNA), a geada da semana passada atingiu 60% das lavouras de milho em Mato Grosso do Sul, além de afetar parte da produção do Paraná, que antes já havia sido atingida pela seca.

Por esse motivo, a entidade acredita que a segunda safra de milho de 2020/2021 deve ser pelo menos 11% menor que a de 2019/2020.

A nova onda de frio pode acarretar ainda mais prejuízos. A avaliação que a Companhia Nacional de Abastamento (Conab) faz é que novas geadas podem ser registradas nesta quinta-feira (29), sobretudo nos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo.

No governo federal, já se fala em importar milho para sustentar o abastecimento domésticos e os preços do produto. O Ministério da Agricultura, por sua vez, avalia que os produtores rurais podem contar com linhas de crédito do Plano Safra durante esse período.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Saúde

Agência destaca que ainda "não há relação causal" entre o caso e a administração da substância.

Saúde

Na edição do Setembro Amarelo deste ano, o tema é "agir salva vidas".

Saúde

Dados da Fiocruz indicam menor média de óbitos desde dezembro de 2020.

Política

Quatro argentinos entraram em campo descumprindo regras sanitárias brasileiras.