Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Aliado de Lula volta à presidência do PROS e deve rifar Pablo Marçal

Lewandowski aceitou nova troca da direção do partido; é a 3ª reviravolta em cinco dias.

Divulgação

Em uma nova decisão judicial exarada nesta sexta-feira (5), o ministro Ricardo Lewandowski, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), devolveu o comando do PROS a Eurípedes Júnior, fundador do partido.

Simpático ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a intenção do dirigente é acelerar a formalização de apoio à chapa formada entre o petista e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB).

Conforme noticiado por este jornal digital, uma guerra de liminares revezou o comando da sigla entre Eurípedes Júnior, pró-Lula, e Marcus Holanda, da ala anti-PT e apoiador da candidatura do empresário e coach Pablo Marçal ao Palácio do Planalto.

O nome de Marçal havia sido aprovado em convenção nacional no domingo (31), quando a legenda era presidida por Holanda.

Na decisão proferida por Lewandowski, o ministro diz que a “circunstância de terem sido proferidas decisões contraditórias pelo Superior Tribunal de Justiça, que alteraram a composição partidária em um espaço de três dias, militam a favor do reclamante, ante o quadro de instabilidade e insegurança jurídica que se cria no cenário das eleições gerais, especialmente quando a legislação processual busca garantir segurança jurídica, proteção à confiança e preservação da estabilidade das relações jurídicas”.

O Conexão Política tenta contato com os representantes do grupo de Pablo Marçal no PROS e aguarda retorno. O texto poderá ser atualizado em caso de deliberação.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Candidato a vice, Geraldo Alckmin também informou bens.

Política

Adesão do grupo protestante tem sido cada vez maior em torno do atual chefe do Executivo federal.

Política

Lula e Bolsonaro acumulam os maiores horários.

Política

Ambos somam 38% das intenções de voto, aponta Gerp.

----- CLEVER ADS -----