Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Lewandowski manda Alcolumbre explicar sobre sabatina de Mendonça

Ex-advogado-geral foi indicado ao Supremo no dia 13 de julho e ainda aguarda ser ouvido pelo Senado.

Leopoldo Silva | Agência Senado

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira (21) que o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se manifeste sobre a sabatina de André Mendonça.

A decisão foi proferida no âmbito de uma ação ajuizada pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO), que acusam Alcolumbre de atrasar a audiência que vai definir a indicação ao Supremo.

Vieira e Kajuru afirmam que a demora para deliberar sobre o nome de Mendonça configura “indevida interferência no sadio equilíbrio entre os Poderes, na medida em que inviabiliza a concreta produção de efeitos que deve emanar do livre exercício de atribuição típica do presidente da República”.

“Ora, se o Senado da República não escolhe e tampouco elege ministros do Supremo Tribunal Federal, mas apenas aprecia a indicação realizada pelo presidente da República, é imprescindível que haja a pronta e tempestiva designação de sessão para essa finalidade, uma vez formal e solenemente enviada a mensagem pelo chefe do Poder Executivo”, diz a petição.

André Mendonça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 13 de julho. Ele já se tornou a indicação que mais demorou para ser avaliada pelo Senado.

O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou na quinta-feira (16) que conversaria o presidente da CCJ a fim de convencê-lo a marcar a sabatina do ex-advogado-geral.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Corte definiu que trabalhador com acesso gratuito à Justiça não deve pagar honorários.

Judiciário

O resultado é de cinco votos a zero pela manutenção da prisão.

Judiciário

Ação diz que senador comete crime ao não marcar a sabatina de André Mendonça.

Congresso

Tensão continua nos bastidores do Congresso.