Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

“A PM deve satisfações e estou aguardando”, diz Fux após operação policial no RJ

De acordo com Gilmar Mendes, o Rio de Janeiro ‘goza de alguma saúde financeira’ por causa do STF.

Nelson Jr. | SCO | STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou nesta quinta-feira (26) que a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) precisa esclarecer os fatos sobre a operação policial na Vila Cruzeiro, zona norte da capital fluminense.

Durante a ação, que resultou em confronto e troca de tiros, diversos bandidos foram mortos, e pelo menos 15 eram considerados suspeitos de integrar facções criminosas e o tráfico de drogas. Uma moradora da região de 41 anos também foi atingida e morreu.

“Eu, tendo em vista a posição em que se encontra o Supremo Tribunal Federal, achei por bem não polemizar com a Polícia Militar. A Polícia Militar deve satisfações. Estou aguardando essas satisfações”, avaliou Fux.

As declarações foram proferidas na abertura da sessão de julgamento. Depois do pronunciamento de Luiz Fux, o ministro Gilmar Mendes criticou a violência policial no Rio de Janeiro, rebateu críticas ao STF e citou decisões da Corte que beneficiaram financeiramente a região.

“E com palavras de autoridades locais atribuindo ao STF a responsabilidade por essa tragédia que nós sabemos que é um problema estrutural. Todos nós fazemos votos que esse quadro seja superado, mas sabemos também que se o estado do Rio hoje goza de alguma saúde financeira, isso se deve à parceria com esse tribunal. Do contrário, certamente teria colapsado em termos financeiros. É preciso que as coisas sejam ditas com muita clareza e sejam vistas com perspectiva isenta. Em um momento tenso que vivemos, devemos contribuir para a superação das crises e não apontar culpados e bodes expiatórios”, disse.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Fux diz que eventual derrubada de plenário virtual pode trazer 'colapso' ao Judiciário.

Judiciário

Fux defende que reformas de decisões na força-tarefa se deram por "questões formais".

Judiciário

Proposta de controle da mídia é defendida pelo ex-presidente Lula.

Política

Os dois conversaram sobre 'higidez' do processo eleitoral.