Conecte-se conosco

Judiciário

Marco Aurélio critica inquérito das fake news e diz que Toffoli escolheu a dedo quem seria o relator

Recentemente, decano também criticou a CPI da Covid, em andamento no Senado.

Published

em

Fábio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (21).

Ao ser questionado sobre o inquérito das fake news, no qual ele foi contra, Mello detalhou os motivos das críticas.

Segundo o magistrado, não foi legal a forma como as investigações foram abertas.

Leia também: Marco Aurélio vê CPI da Covid como ‘palco político’

“Não concebo a própria vítima provocando a instauração do inquérito. E foi o que ocorreu. O presidente do Supremo na época, o Dias Toffoli, não só instaurou sem a provocação da polícia e do estado acusador, como também escolheu a dedo quem seria o relator [em referência ao também ministro Alexandre de Moraes]”, disparou.

O decano do Supremo também questionou os resultados da denúncia. De acordo com ele, mesmo após dois anos de inquérito, as investigações ainda seguem incertas.

“[…] Se tornou um inquérito, como eu disse, praticamente do fim do mundo. Porque nele cabe tudo o que vem a surgir […]”, acrescentou.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.