Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Bolsonaro cresce 4,8 pontos em um mês e já aparece à frente de Lula em São Paulo

Presidente da República lidera no maior colégio eleitoral do país, aponta o instituto Paraná Pesquisas.

Reprodução | Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem crescido expressivamente em pesquisas de intenções de voto realizadas nos últimos meses.

Agora, no cenário atual, o chefe do Executivo federal já surge numericamente à frente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de acordo com o mais novo levantamento do instituto Paraná Pesquisas.

Realizado entre os dias 24 e 29 de abril, os dados evidenciam o recuo e a fragilidade política de Lula, que passa a ocupar a segunda posição, invertendo a colocação de um mês atrás.

No principal cenário, Bolsonaro tem 35,8% das intenções de voto. O petista, por sua vez, aparece com 34,9%. A diferença está dentro da margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos.

No final de março, conforme noticiamos, os dois estavam em posições contrárias: Lula tinha 34,1% contra 31,0% do presidente da República. Significa dizer, portanto, que o mandatário conseguiu, em um mês, quase cinco pontos no estado.

O ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pontua  5,5%. Ciro Gomes, do PDT, 5,4%. Simone Tebet, do MDB, tem 1,9% e o deputado André Janones (Avante), que tem 1,2%.

O deputado Luciano Bivar (União Brasil) e o cientista político Luiz Felipe d’Avila (Novo) aparecem com 0,6%.

A pesquisa ouviu 1.820 eleitores em 78 municípios de São Paulo, por meio de entrevistas pessoais e presenciais. Desses, 9,7% disseram que não pretendem votar em nenhum dos nomes incluídos na listagem. Outros 4,3% não souberam ou não quiseram responder.

A sondagem está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número BR-07854/2022.

Comentários

FALE COMIGO: davy@conexaopolitica.com.br — chefe de redação do Conexão Política e natural do Rio de Janeiro (RJ).

Política

Operação 'Acesso Pago' investiga a prática de tráfico de influência e corrupção no MEC.

Política

Base governista segue alinhada com os anseios do mandatário.

Política

Ex-ministro governista avalia que, apesar de aliada do presidente, a ruralista poderia sufocá-lo politicamente por causa do setor do Agronegócio.

Mundo

Queda mais acentuada ocorreu entre jovens adultos, 'progressistas' e simpatizantes do Partido Democrata.