Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Exército decide não punir Pazuello por participação em evento com Bolsonaro

Decisão frustra lideranças de esquerda que planejavam usar eventual punição para fins eleitorais.

O Exército Brasileiro decidiu não punir o general e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pela participação em um evento com o presidente Jair Bolsonaro, no último dia 23, no Rio de Janeiro.

A informação foi confirmada na tarde desta quinta-feira (3).

Na ocasião, Pazuello marcou presença na ‘motociata’ em apoio a ao chefe do Executivo e chegou a discursar em cima de um carro de som.

De acordo com a corporação, “não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar” por parte de Pazuello.

O caráter punitivo para o ex-ministro da Saúde poderia ir de advertência a prisão.

A decisão, portanto, arquiva o processo disciplinar.

Leia a nota na íntegra:

Acerca da participação do General de Divisão EDUARDO PAZUELLO em evento realizado na Cidade do Rio de Janeiro, no dia 23 de maio de 2021, o Centro de Comunicação Social do Exército informa que o Comandante do Exército analisou e acolheu os argumentos apresentados por escrito e sustentados oralmente pelo referido oficial-general.

Desta forma, não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar por parte do General PAZUELLO.

Em consequência, arquivou-se o procedimento administrativo que havia sido instaurado.

Brasília-DF, 3 de junho de 2021
CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Governo

Declaração do presidente foi confirmada pelo dirigente do partido.

Mundo

Ditador afirma que declarações do brasileiro sobre a Covid-19 são “loucuras típicas de um extremista de direita”.

Judiciário

Direitos políticos do ex-prefeito foram restabelecidos.

Judiciário

Segundo a relatora, Lei de Drogras só pode ser aplicada se a produção for destinada ao narcotráfico.