Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

André Valadão diz que evangélicos ‘farão de tudo’ para Lula não ganhar as eleições

Petista segue enfrentando alta rejeição entre grupos religiosos, especialmente de linhagem cristã.

Reprodução

Na manhã desta quarta-feira, 2, o pastor André Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha, voltou a comentar sobre questões políticas nas redes sociais.

O mineiro é irmão de Ana Paula, líder e fundadora do Diante do Trono — considerado o maior e mais influente ministério de louvor da América Latina.

Em atividade desde 1998, o grupo já vendeu mais de 15 milhões de álbuns, e lançou diversos nomes sucesso no segmento protestante, a exemplo do próprio André Valadão, da irmã, Mariana, Nívea Soares, entre outros.

Interatividade

Desde o ano passado, período de início da pandemia da Covid-19 no Brasil, André Valadão buscou usar as redes sociais com maior frequência, além de atualizar constantemente uma ferramenta de perguntas do Instagram para interagir com os fiéis.

Recentemente, ao ser questionado sobre condutas de oração e de intercessão por autoridades políticas, o pastor respondeu se atuaria do mesmo modo com o ex-presidente Lula, em um eventual retorno do esquerdista ao Palácio do Planalto.

Em resposta, o líder religioso disse que estaria  orando pela vida do político. No entanto, foi enfático ao frisar que, segundo ele, os evangélicos unirão forças para tentar barrar a volta do petista.

“Se Lula as eleições, vocês vão orar por ele pra governar o Brasil?”, questionou um seguidor.

Andre Valadão, por sua vez, rebateu:

“Nossa! Se Deus quiser, ele não vai ganhar, não. Nós [em referência à comunidade protestante] vamos fazer de tudo para esse trem não dar certo. Mas, se acontecer, é porque Deus permitiu. Nós vamos sempre orar pelas autoridades, sim”, justificou.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Encontro acontecerá na capital paulista no dia 3 de julho.

Judiciário

Eleitores poderão comunicar à Justiça Eleitoral a disseminação de fake news.

Política

Episódio gerou mal-estar entre os dirigentes partidários presentes no ato.