Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Para 49% dos brasileiros, candidatos devem focar na economia

Para eleitores, a fatores econômicos devem ser prioridade.

© Marcello Casal Jr | Agência Brasil

“A economia a gente vê depois”. A frase mencionada anteriormente foi uma das mais utilizadas durante o pico da pandemia da COVID-19 no país.

A alegação, dita tantas vezes por autoridades de espectro político de esquerda, minimizava os impactos do cenário econômico, mas potencializava a necessidade da Saúde coletiva da população. No entanto, ao contrário do que muitos defendiam, não havia como separar a economia das ações sanitárias nem tampouco de outras medidas de proteção e prevenção contra o coronavírus.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) foi um dos representantes políticos a defender a continuidade das atividades econômicas no país, sem aplicações de medidas extremas, como o fechamento integral de comércios e estabelecimentos.

Apesar disso, a política do ‘tranca-tranca’ ganhou força pelo Estados e Municípios e já ecoa no cotidiano dos brasileiros, sendo uma das principais preocupações do eleitorado no país. É o que mostra a mais recente pesquisa Ipespe, que aponta um caminho para os candidatos ao Palácio do Planalto sobre em quais pontos focar o discurso eleitoral nos próximos meses.

De acordo com o levantamento, o que mais preocupa o brasileiro comum são questões relacionadas a salários, combate à inflação, empregabilidade e retorno do poder de compra. 49% dos entrevistados afirmam que desejam ouvir esses pontos como fator prioritário.

A inflação é o tema mais comentado, seguido por educação, desemprego e saúde. Ao todo, 1.000 pessoas foram entrevistadas em âmbito nacional. A sondagem foi realizada entre os dias 9, 10 e 11 de maio. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-02603/2022. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Economia

Estudo divulgado pelo Ipea utiliza como base os dados da Pnad Contínua, do IBGE.

Judiciário

Eleitores poderão comunicar à Justiça Eleitoral a disseminação de fake news.

Política

A menos de quarto meses para o Primeiro Turno das eleições, grupos políticos intensificam análises e estratégias internas.

Últimas

Índice diz respeito ao 1º quadrimestre do ano, num aumento de 11,3% em relação a 2021.