Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Para 72% dos brasileiros, a honestidade é prioridade na hora de votar

Uma pesquisa feita pela Ideia Big Data aponta o descrédito da população brasileira com o Congresso Nacional, a falta de interesse com o Legislativo e a expectativa com as eleições de novembro. O levantamento indica que 72% dos entrevistados escolheram temas relacionados à honestidade como prioridade na hora de votar em algum candidato:

  • 38% indicaram que o mais importante para seu voto é a honestidade do candidato ou o fato de ele não ser corrupto;
  • 13% apontaram a transparência;
  • 11% optaram por “estar fora das acusação da Operação Lava-Jato”;
  • 10% disseram que o seu candidato tem de ser novo ou de fora da política.

Na sequência das respostas, aparecem como prioridade:

  • Experiência e grandes propostas (cada tema teve 5% das citações);
  • Ser da localidade do entrevistado (4%);
  • Entender os problemas do eleitor e representar os pobres (3% das citações cada um dos temas);
  • Trabalhar duro e ser inteligente (2% para cada um);
  • Outras respostas somam 4% do total.

“Trabalho há quinze anos com pesquisas de opinião e nunca vi uma liderança tão forte de temas relacionados à honestidade na cabeça dos eleitores”, afirmou o presidente da  Ideia Big Data, Maurício Moura.

O levantamento foi feito com 5.003 pessoas em 37 cidades brasileiras entre os dias 9 e 13 de janeiro.

 

O DESENCANTO  COM O CONGRESSO

A pesquisa também confirma o desencanto dos brasileiros com o Congresso Nacional, através das respostas à afirmação: “O Congresso Nacional está trabalhando pelos brasileiros acima de outros interesses.”

  • 73% disseram não concordar com a expressão;
  • 22% disseram não saber;
  • 5% disseram que concordaram com a afirmação.

84% dos entrevistados  não concordaram com a frase “o Congresso representa o povo brasileiro”. Em contrapartida, 79% dos entrevistados disseram não se lembrar em quem votou na eleição de 2014. Dos 21% que lembram, 85% admitiram que não fiscalizam seu trabalho, contra apenas 15% que fiscalizam seus legisladores.

Por fim, o levantamento aponta que 39% dos entrevistados espera que a futura formação do Congresso após a eleição em outubro será igual à atual, 35% melhor e 26%, pior.

Comentários

FALE COMIGO: davy@conexaopolitica.com.br — chefe de redação do Conexão Política e natural do Rio de Janeiro (RJ).

Mundo

Queda mais acentuada ocorreu entre jovens adultos, 'progressistas' e simpatizantes do Partido Democrata.

Congresso

Dado consta em relatório do Observatório da Liberdade Econômica, a ser lançado na semana que vem.

Política

74% dos eleitores do atual presidente têm a intenção de refazer a escolha de 2018.