Conecte-se conosco

Política

Bolsonaro age como ‘monarca presidencial’ e revela ‘face sombria’, diz Celso de Mello

Mencionado por Barroso ao obrigar abertura da CPI da Covid, ex-decano diz que presidente ‘não admite limitações a seu poder’.

Publicado

em

Agência Brasil

O ex-ministro Celso de Mello, recentemente aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), resolveu opinar sobre as recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, que determinou a abertura da CPI da Covid-19 no Senado.

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o ex-decano disse que Bolsonaro age como um “paradoxal monarca presidencial” e “revela a face sombria de um dirigente político que não admite nem tolera limitações ao seu poder”.

É pra queimar o estoque! Relógio Analógico Quartz LIGE 9866 por apenas R$ 299,90

Ao tecer duras críticas ao chefe do Executivo, Mello disse que, agindo assim, ele se revela “um presidente da República que não tem o pudor de ocultar suas desprezíveis manifestações de desapreço pela Constituição da República e pelo princípio fundamental da separação de Poderes, que atribui aos seus adversários a condição estigmatizante de inimigos e que se mostra disposto a atingir, levianamente, o patrimônio moral de um dos mais notáveis juízes do Supremo Tribunal Federal”, afirmou.

Aproveitando a ocasião, defendeu o ministro Barroso, dizendo que a medida foi ‘corretíssima’ e “inteiramente legitimada pelo texto constitucional e amplamente sustentada em diversos precedentes firmados pelo plenário de nossa Corte Suprema”.

Baixou! Relógio Mecânico Quartz NAVIFORCE 9038 por apenas R$ 310

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.