Conecte-se conosco

Últimas

Lázaro Barbosa: procura por acusado de cometer crimes em série chega ao 9° dia

Megaoperação da polícia atua em cidades, rios e matas.

Published

em

Divulgação

Mais de 200 policiais do Distrito Federal e de Goiás seguem mobilizados para encontrar e prender um homem acusado de quatro assassinatos e cinco tentativas de homicídio na região de Cocalzinho de Goiás, no entorno do Distrito Federal.

A megaoperação foi desencadeada após registro de um indivíduo ter roubado e matado uma família proprietária de uma fazenda.

Informações primárias da polícia apontam para Lázaro Barbosa, de 32 anos, identificado como principal suspeito. Ele já era procurado por estupro e porte ilegal de arma de fogo.

De acordo com o boletim de ocorrência, o acusado estava com roupas pretas, encapuzado e usava colete à prova de balas.

Segundo o delegado Rafhael Barboza, responsável pelo caso, o tal ‘serial Killer’ [assassino em série] do Centro-Oeste entrou na propriedade atirando e não levou nenhum pertence das vítimas.

“Já chegou atirando. O rapaz foi alvejado e, nisso, o pessoal que estava em outra casa foi em direção ao local do ocorrido e ele empreendeu fuga. A princípio, não levou nada, mas houve o homicídio”, relatou.

O paradeiro e a ficha criminal

Na terça-feira, 15, o meliante entrou em cena novamente e chegou a trocar tiros com a polícia — fazendo três pessoas reféns — e obtendo êxito na fuga.

Até o momento, as forças de segurança do Centro-Oeste têm tido dificuldade em localizar os passos do criminoso, que aumentou rapidamente sua locomoção na região.

Com uma extensa ficha criminal, Lázaro tem passagens na Bahia, Distrito Federal e Goiás.

As buscas se estendem por todo o entorno do DF, incluindo cidades de Goiás, o que provocou a mobilização das forças das duas unidades federativas, incluindo buscas dentro de rios e em matas.

Caçador e psicopata

De acordo com o porta-voz da polícia do DF, Michello Bueno, o criminosos conhece bem a região e que, por ser caçador, se encobre com muita facilidade.

“Ele foi criado nessa região. Conhece cada detalhe. Além disso, ele é um caçador. Então, ele se esconde, dorme em cima das árvores. É um cara que tem uma expertise. Não é um bandido comum”, informou.

Em recente entrevista, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Marques, classificou o foragido como ‘psicopata’.

“Ele, além de ser um psicopata, é da região. É o que nós chamamos de ‘mateiro’, acostumado a se emburacar no mato. Ele deve ter outra motivação psicótica. Está muito focado em seguir na trajetória criminosa. Mas vamos chegar até ele”, destacou.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.