Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Errata

EUA: Ministério Público diz que dois homens são acusados de tentar fraudar 8 mil formulários de registro eleitoral

Element5 Digital | Unsplash

O Ministério Público do Condado de Los Angeles, no estado americano da Califórnia, emitiu um comunicado na terça-feira (17) apontando que Carlos Antonio De Bourbon-Montenegro, 53, e Marcos Raul Arevalo, 34, foram acusados ​​de 8 acusações (cada) de fraude eleitoral, 1 acusação de conspiração para cometer fraude eleitoral, e 4 acusações de obtenção e oferta de instrumento falso ou forjado.

Ambos os homens são acusados ​​de enviar mais de 8 mil pedidos fraudulentos de registro eleitoral em nome de moradores de rua entre julho e outubro deste ano.

Montenegro, que tentou se candidatar a prefeito em Hawthorne, na Califórnia, é suspeito de falsificar nomes, endereços e assinaturas em documentos de nomeação. O Daily Breeze relatou em agosto que Montenegro não recebeu as 20 assinaturas necessárias para entrar na votação.

Um mandado foi apresentado em 12 de novembro e os dois homens estavam agendados para uma ação penal na terça-feira (17).

De acordo com os promotores, Montenegro pode pegar 15 anos e oito meses de prisão estadual e Arévalo pode receber 7 anos de prisão se ambos forem condenados pelos crimes.

O Escritório De Investigação do Procurador Distrital assumiu a investigação. As agências que ajudaram no caso incluem o FBI, o Cartório de Registros e Arquivos do Condado de Los Angeles, o Gabinete do Secretário de Estado da Califórnia e o Departamento de Polícia de Covina.

CORREÇÃO

O Conexão Política errou ao veicular o título “EUA | Ministério Público do Condado de Los Angeles diz que dois homens são acusados de fraude eleitoral com mais de 8.000 votos em nome de moradores de rua”. Após a informação ser atualizada pelas autoridades americanas, atualizamos a manchete.

Comentários

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

Mundo

Investigação americana já está em curso.

Mundo

EUA oferecem recompensa de até US$ 5 milhões por informações a respeito do terrorista.

Mundo

Representantes do grupo extremista e da Casa Branca estão reunidos no Qatar.

Mundo

Informação foi anunciada pelo governador Gavin Newsom durante coletiva de imprensa.