Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

TSE derruba decisão que tornou Crivella inelegível

Direitos políticos do ex-prefeito foram restabelecidos.

Marcos Oliveira | Agência Senado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta última terça-feira (5), confirmar o afastamento da inelegibilidade do ex-prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (Republicanos).

Na mesma decisão, por unanimidade, os ministros aplicaram multa de R$ 15 mil ao político.

Crivella foi considerado inelegível por oito anos, em setembro do ano passado, em um julgamento do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ).

Na ocasião, ele também foi condenado por abuso de poder político, pela participação de funcionários da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) em um encontro de apoio a seu filho, Marcelo Hodges Crivella, que concorria a deputado federal, em 2018, mas não se elegeu.

A inelegibilidade estava afastada desde outubro de 2020, quando o ministro Mauro Campbell Marques, por meio de uma liminar, atendeu ao pedido feito pela defesa. Crivella disputou as eleições do ano passado, mas foi derrotado pelo atual prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes (PSD).

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Chapa havia sido condenada por abuso de poder político em 2018.

Judiciário

Fernando Francischini transmitiu live no dia das eleições questionando segurança das urnas eletrônicas.

Judiciário

Presidente do TSE argumentou a favor da regulamentação de plataformas digitais.

Governo

Montante também será usado para custear atividades de observação eleitoral.