Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Caio Coppolla cria abaixo-assinado por impeachment de Alexandre de Moraes

Bacharel em direito e comentarista político da CNN Brasil, Caio Coppolla criou, nesta segunda-feira (15), um abaixo-assinado virtual para pressionar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a pautar o impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na ação, Coppolla pede a instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Tribunais Superiores, popularmente conhecida como “CPI da Lava Toga”, que visa investigar condutas ímprobas, desvios operacionais e violações éticas por parte de membros do Judiciário.

Além disso, o analista solicita que o Senado apure “robusta denúncia por crimes de responsabilidade praticados por esse ministro do STF [Alexandre de Moraes], protocolada pelo senador Jorge Kajuru [Cidadania-GO]”.

“Assim, reiterando nosso apreço pelas instituições republicanas, submetemos o presente abaixo-assinado e seus respectivos pleitos à elevada apreciação do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, na certeza de que ele – na qualidade de representante máximo do Congresso Nacional – não virará as costas às centenas de milhares de brasileiros”, diz trecho da petição.

Por meio das redes sociais, o comentarista pontuou uma série de medidas incongruentes tomadas pelo ministro do STF.

“Ele [Moraes] censurou matérias da imprensa, ele suspendeu contas em redes sociais, ele investigou opositores políticos e até prendeu alguns de seus críticos”, frisou.

Para Coppolla, o inquérito das fake news, conduzido por Alexandre de Moraes, é exercido de maneira “muito autoritária”.

A petição, que pode ser acessada neste link, permanece no ar e já ultrapassou a marca de 1 milhão de assinaturas.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Judiciário

Ministro pediu mais tempo para decidir; julgamento começou em 26 de agosto.

Congresso

Presidente da Câmara afirma que iniciativa foge ao escopo da CPI.

Política

Atos são organizados pelo MBL e pelo Vem pra Rua.

Governo

Vice afirmou enxergar 'caminho aberto' para diálogo entre Executivo e Judiciário.